Editora Novo Conceito

Publicidade

Banner exemplo

Doação de órgãos aumentou 58% no Brasil

29 de Dezembro de 2016 | Autores

A doação de órgãos vem se tornando cada vez mais comum no Brasil, embora cause muita polêmica. Apesar de ainda existirem pessoas que se recusam permitir a doação de órgãos de familiares em caso de acidentes ou morte prematura, o número de registro de doação aumentou 58%, mas ainda está abaixo do esperado. Hoje mais de 40 mil pessoas estão em filas de espera para receberem um órgão. E o problema não é apenas este.

Além da longa fila, os pacientes são submetidos a vários testes de compatibilidade em relação ao órgão. E não é só o tipo sanguíneo que conta. Tudo é levado em consideração:  altura, peso, hábitos de vida, histórico médico, entre outras coisas. Mesmo com compatibilidade em todos esses requisitos, o receptor terá que tomar remédios imunossupressores durante toda a vida, para evitar que o corpo rejeite o novo órgão.

Assim que for constatado a morte cerebral do paciente e a permissão da família, ainda há um processo de 24 horas para análise dos órgãos, tecidos, tendões e ossos que serão doados. Segundo dados do Portal Brasil, no país, em 2015 foram realizadas 23.666 cirurgias, sendo o maior número de transplantes o de coração, com 58% do total de operações, em seguida o transplante de rim, com 23%.

 

Abaixo, um item da lei brasileira sobre doação de órgãos;

LEI No 9.434, DE 4 DE FEVEREIRO DE 1997

CAPÍTULO II DA DISPOSIÇÃO POST MORTEM DE TECIDOS, ÓRGÃOS E PARTES DO CORPO HUMANO PARA FINS DE TRANSPLANTE

Art. 5o A remoção post mortem de tecidos, órgãos ou partes do corpo de pessoa juridicamente incapaz poderá ser feita desde que permitida expressamente por ambos os pais, ou por seus responsáveis legais.

Mas, e se a doação de órgãos fosse obrigatória? Qual é o valor de uma vida, considerando que apenas uma pode salvar várias? Uma pessoa “montada” com órgãos de outras pessoas pode ter uma alma? Fragmentados responde a essas perguntas em uma distopia cheia de conflitos.

No livro, a doação não é opcional, pelo contrário, ela é obrigatória. E isso é lei. Entretanto, não são todos que aceitam esse encalço imposto pelo governo, e lutam contra todo um sistema forte e manipulador.

Compre logo o seu Fragmentados, pois a continuação, Desintegrados, será lançada em janeiro! Não perca mais tempo, acesse os links:

bit.ly/2h93cps

bit.ly/2hymZjv0

Galeria de imagens

Nenhum comentário

Seja o primeiro a comentar

avatar novo conceito

Cadastrando sua mensagem, por favor aguarde...

Receba nossa newsletter

Fique por dentro das novidades

Grupo Editorial

Novo Conceito

UMA EQUIPE JOVEM, pronta para DESTACAR-SE NO MERCADO PUBLICAndo CONHECIMENTOS, lançando autores E FAZEndo HISTÓRIA.

  • Emily Giffin

    UMA PROVA DE AMOR

    Emily Giffin