Editora Novo Conceito

Publicidade

O livro e suas muitas leituras

16 de Setembro de 2014 | Tammy Luciano

Existe algo muito importante na escrita que não envolve só escrever. Devemos estar prontos para a releitura. Ler mais uma vez sua obra é uma maneira maravilhosa de escrever o livro também. 

Já escutei alguns escritores comentando que não gostam de ler, muito menos reler. Fico meio assim, com vontade de dizer à pessoa algo que penso sobre o ler e reler a nossa obra antes da entrega final à editora, mas quem sou eu para me meter no trabalho alheio? Sei de escritor que apenas uma vez lê o seu livro e manda para aprovação, achando que vai dar certo. A equipe da editora nem sempre consegue achar aquele erro que você acharia.

No início da carreira, eu não me dedicava como hoje à releitura. O tempo e o amadurecimento profissionais me ensinaram que um livro, para ser bom, precisa ser bem escrito e bem lido.

Mas como seria essa leitura? Eu uso um mecanismo que fica entre ler com os olhos e ler em voz alta. Preciso escutar o texto na minha “cabeça” para me sentir segura de encerrar um capítulo e partir para outro. Então, sigo falando a história com a melodia bem intensa: Piera andou, Piera chegou, Piera abriu a porta, Piera está mais uma vez de frente para Marcelo.

Outra questão importante na releitura é reparar na junção dos fatos e na coerência da história. Se no capítulo anterior o refrigerante estava quente, no outro não pode, sem nenhuma explicação, estar gelado. Para mim, somente a leitura me faz descobrir erros que podem comprometer a trama. Algumas ligações demoram capítulos, mas precisam estar amarradas. Uma personagem surge no começo do livro de cabelos curtos não pode no meio da história ser caracterizada com longos cabelos precisando de um corte.

Todos esses erros podem acontecer porque o escritor é humano. A imaginação, em alguns momentos, muda de ideia e esquece de nos avisar. Então, a única salvação do escritor profissional, que busca a publicação do seu livro, é a releitura árdua e cansativa. Outro dia, coloquei um comentário no Facebook dizendo: “Dor no corpo todo + comer rápido + dormir pensando em acordar + ir no banheiro calculando quantos minutos vai gastar + vontade de chorar de emoção = revisão final do livro! O negócio não é para os fracos”.

Se você ama escrever, insista em amar revisar. Trabalhe bem cada parágrafo, faça questionamentos que o leitor pode fazer, reveja informações, nomes de lugares, reafirme decisões, corrija declarações, analise os começos e finais de capítulos. Hoje eu releio os meus livros curtindo rever a história. É cansativo, sim, mas certamente essa dedicação fará você se sentir mais seguro, o que fortalecerá sua relação com os seus leitores. Leia, releia, releia de novo.

Depois de tanto trabalho, comemore cheio de felicidade com a certeza de entregar para a editora um livro bem trabalhado. 

Sucesso aos escritores brasileiros!

Seja sempre feliz! 

Até semana que vem.

1 pessoa comentou

Deixe seu comentário

avatar novo conceito

Cadastrando sua mensagem, por favor aguarde...

Edson Gomes

Edson Gomes - 16 de Setembro de 2014 às 16:51

Eu uso a expressão, lapidar texto. Do mesmo jeito que um ourives lapida uma pepita até torna-se um belo diamante. Ele fica ali lapidando, lapidando, lapidando, até encontrar a pureza da pedra. Assim que o escritor deve fazer com os seus textos.

Compartilhar via Facebook Logar via Twitter

Cadastrando sua mensagem, por favor aguarde...

Receba nossa newsletter

Fique por dentro das novidades

Grupo Editorial

Novo Conceito

UMA EQUIPE JOVEM, pronta para DESTACAR-SE NO MERCADO PUBLICAndo CONHECIMENTOS, lançando autores E FAZEndo HISTÓRIA.

  • Emily Giffin

    UMA PROVA DE AMOR

    Emily Giffin