Editora Novo Conceito

Publicidade

Banner exemplo

Leitura + silêncio = paraíso

09 de Abril de 2014 | Graciela Mayrink

Há vários dias que uma obra interminável em frente à minha casa tem tirado meu sossesgo. Na verdade a obra já existe tem anos, mas andava abandonada e agora os trabalhadores voltaram com o ânimo todo. E eu que sofro.

No começo da semana estava tentando escrever e não conseguia. Aquele barulho chato da britadeira entrava fundo no meu cérebro, atrapalhando a minha concentração. Sou uma escritora que precisa de sossego, paz e silêncio quando começo a digitar no teclado do computador. Até gosto de escutar um pouco de música antes, para ajudar na inspiração naqueles dias mais nebulosos, mas durante a escrita o silêncio precisa reinar. Podem chamar de frescura, TOC ou o que quer que seja, mas a calma me ajuda a colocar as ideias em ordem e no papel. O máximo de barulho que aceito é aquele que vem do ar-condicionado nos dias de calor.

E a exigência do silêncio se estende à leitura também. Não consigo ler com barulho. Pelo menos, não no começo. Depois de algumas páginas (ou parágrafos, dependendo do livro) eu entro em alfa e aí pode aparecer uma bateria de escola de samba do meu lado que nem percebo. Mas até entrar na minha bolha mágica das palavras, preciso de silêncio. E vocês, leitores? Também precisam de muito silêncio em volta na hora de ler? Ou conseguem se desligar automaticamente assim que abrem um livro?

Já falei que sou uma leitora compulsiva e, já que sou uma viciada, estou sempre com um livro na bolsa. Leio na fila dos Correios, do banco, no ônibus e no metrô, e se existe algo que me irrita demais é quando estou sentanda em algum lugar (ônibus, metrô, sala de espera, Maracanã) e existem vários acentos livres espalhados por todo o espaço, aí vem alguém falando no celular e senta justamente ao meu lado. Isso acontece com vocês também? Por que a pessoa não senta longe, em outro lugar? Tem que ser justamente do meu lado? Só para atrapalhar a leitura? Se já estou dentro da minha bolha, beleza, mas se não, já era, a concentração vai pro espaço e a única coisa que consigo prestar atenção é na conversa alheia. Mas posso me vingar: quem sabe em um próximo livro aquela conversa e sua protagonista viram os vilões da minha nova história?

Até a próxima semana!

1 pessoa comentou

Deixe seu comentário

avatar novo conceito

Cadastrando sua mensagem, por favor aguarde...

Vitor Ferreira

Vitor Ferreira - 11 de Abril de 2014 às 22:00

Graciela, eu moro com mais 8 pessoas numa casa super mal planejada. É barulho o dia todo. Um inferno!!! Um dos meus sonhos é sair de casa. Preciso evoluir. Ler na hora que eu quiser. Escrever na hora que eu quiser. Fazer arte. Sucesso pra nós!

Compartilhar via Facebook Logar via Twitter

Cadastrando sua mensagem, por favor aguarde...

Receba nossa newsletter

Fique por dentro das novidades

Grupo Editorial

Novo Conceito

UMA EQUIPE JOVEM, pronta para DESTACAR-SE NO MERCADO PUBLICAndo CONHECIMENTOS, lançando autores E FAZEndo HISTÓRIA.

  • Emily Giffin

    UMA PROVA DE AMOR

    Emily Giffin